Vinho não alcoólico durante a gravidez | actualidadypolitica.com

Vinho não alcoólico durante a gravidez

vinho não alcoólico na gravidez

No período mais emocional de 9 meses da vida de toda mulher que espera o nascimento de um bebê, muitos feriados caem: Ano Novo, 8 de março, Aniversário e talvez até o próprio casamento ... Todos eles, segundo a antiga tradição russa, implicam a necessidade de beber para o cumprimento de desejos, para a saúde, para uma forte união familiar, etc. Certamente, a futura mamãe com toda a responsabilidade se aproxima da questão de influenciar negativamente o feto durante a gravidez. E mesmo se houver informação de que 1-2 copos de vinho natural por semana não terão impacto sobre o desenvolvimento e a saúde das migalhas, é melhor, depois de ter estudado todas as possíveis consequências, abandonar completamente o álcool. "Mas e os feriados, brindes, pelos quais, como dizem, é simplesmente pecado não beber?" - você pergunta. Uma excelente alternativa para um suco muito útil na festa durante a gravidez pode ser o vinho não alcoólico.

É chamado de não-alcoólico por causa do reduzido conteúdo de álcool em tal vinho para um valor seguro de 0,5%, porque a remoção de todo o álcool do vinho pela tecnologia é simplesmente impossível. O vinho não alcoólico passa por todas as fases de produção, em pé de igualdade com o habitual, mas antes de ser engarrafado numa garrafa, é colocado num tanque onde o álcool etílico é extraído sob vácuo. Há opiniões de que os vinhos tintos não alcoólicos, em contraste com os brancos, contêm uma porcentagem ainda menor de álcool. Na linha de produtos desses vinhos, juntamente com os produtores de mesa, os espumantes também estão incluídos.

O vinho não alcoólico consiste em mais de 100 componentes representados por microelementos (potássio, cálcio, magnésio, sódio, cobre, ferro, etc.), vitaminas, enzimas, ácidos orgânicos, etc. É por isso que tem propriedades dietéticas e medicinais. Este vinho é útil:

  • para doenças gastrointestinais associadas à diminuição da acidez do suco gástrico, por exemplo, gastrite crônica: ácido alcoólico líquido após a digestão do vinho tem um pH semelhante ao do estômago (2-3);
  • com asthenia geral - síndrome de fadiga crônica;
  • com cirrose do fígado;
  • com hipertensão, especialmente pacientes com a indicação de diuréticos, excretando o potássio do corpo, etc.

O vinho não alcoólico tonifica perfeitamente o corpo e melhora o apetite. Os antioxidantes contidos nele evitam o entupimento dos vasos com placas ateroscleróticas, uma vez que não permitem a oxidação do colesterol. Isto leva a uma diminuição da pressão arterial em pessoas em risco de doença cardiovascular. E graças aos ácidos minerais, a absorção de proteínas, por exemplo carne, melhora. Além disso, o teor calórico dos vinhos não alcoólicos é 2-3 vezes inferior ao dos seus "irmãos" habituais.

E, no entanto, apesar de todos os seus méritos, tomar vinho não alcoólico durante a gravidez tem desvantagens:

  1. Pode ter ingredientes prejudiciais e produtos químicos em sua composição, o que pode ter um certo impacto negativo na saúde do bebê.
  2. Tal vinho, como de costume, pode causar alergias. Suas causas possíveis são enxofre ou mofo contido no vinho, bem como substâncias que são a base do vinho, incluindo uvas ou pesticidas, pelo qual foi processado. Além disso, para a irritação da pele e mucosas em pessoas propensas ao aumento da sensibilidade, pode levar a uma não percepção de aminas biogênicas, por exemplo, histamina.
  3. O custo bastante alto do vinho não alcoólico faz com que seja um produto da classe "elite". Por esta razão, o conselho dos melhores provadores de vinho é beber cerveja de gengibre como alternativaPode uma mulher grávida beber vinho não alcoólico ou suco.
  4. Menos durável que o vinho alcoólico.

Como você pode ver, não há contra-indicações absolutas quanto à possibilidade de mulheres grávidas consumirem vinho não alcoólico. E, apesar disso, é melhor não abusar dela, mas limitar-se a um feriado com um copo pequeno. Isso não fará de você um "corvo branco" na festa, enquanto preserva e talvez aumente um pouco sua saúde e a saúde do bebê. E, finalmente, mais uma pequena observação: os cientistas ainda recomendam beber vinho não alcoólico durante a gravidez somente se ele for mais longo que 12 semanas e não houver complicações de seu curso.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
Like this post? Please share to your friends:
Leave a Reply

+ 46 = 50

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!:

Vinho não alcoólico durante a gravidez

vinho não alcoólico na gravidez

No período mais emocional de 9 meses da vida de toda mulher que espera o nascimento de um bebê, muitos feriados caem: Ano Novo, 8 de março, Aniversário e talvez até o próprio casamento ... Todos eles, segundo a antiga tradição russa, implicam a necessidade de beber para o cumprimento de desejos, para a saúde, para uma forte união familiar, etc. Certamente, a futura mamãe com toda a responsabilidade se aproxima da questão de influenciar negativamente o feto durante a gravidez. E mesmo se houver informação de que 1-2 copos de vinho natural por semana não terão impacto sobre o desenvolvimento e a saúde das migalhas, é melhor, depois de ter estudado todas as possíveis consequências, abandonar completamente o álcool. "Mas e os feriados, brindes, pelos quais, como dizem, é simplesmente pecado não beber?" - você pergunta. Uma excelente alternativa para um suco muito útil na festa durante a gravidez pode ser o vinho não alcoólico.

É chamado de não-alcoólico por causa do reduzido conteúdo de álcool em tal vinho para um valor seguro de 0,5%, porque a remoção de todo o álcool do vinho pela tecnologia é simplesmente impossível. O vinho não alcoólico passa por todas as fases de produção, em pé de igualdade com o habitual, mas antes de ser engarrafado numa garrafa, é colocado num tanque onde o álcool etílico é extraído sob vácuo. Há opiniões de que os vinhos tintos não alcoólicos, em contraste com os brancos, contêm uma porcentagem ainda menor de álcool. Na linha de produtos desses vinhos, juntamente com os produtores de mesa, os espumantes também estão incluídos.

O vinho não alcoólico consiste em mais de 100 componentes representados por microelementos (potássio, cálcio, magnésio, sódio, cobre, ferro, etc.), vitaminas, enzimas, ácidos orgânicos, etc. É por isso que tem propriedades dietéticas e medicinais. Este vinho é útil:

  • para doenças gastrointestinais associadas à diminuição da acidez do suco gástrico, por exemplo, gastrite crônica: ácido alcoólico líquido após a digestão do vinho tem um pH semelhante ao do estômago (2-3);
  • com asthenia geral - síndrome de fadiga crônica;
  • com cirrose do fígado;
  • com hipertensão, especialmente pacientes com a indicação de diuréticos, excretando o potássio do corpo, etc.

O vinho não alcoólico tonifica perfeitamente o corpo e melhora o apetite. Os antioxidantes contidos nele evitam o entupimento dos vasos com placas ateroscleróticas, uma vez que não permitem a oxidação do colesterol. Isto leva a uma diminuição da pressão arterial em pessoas em risco de doença cardiovascular. E graças aos ácidos minerais, a absorção de proteínas, por exemplo carne, melhora. Além disso, o teor calórico dos vinhos não alcoólicos é 2-3 vezes inferior ao dos seus "irmãos" habituais.

E, no entanto, apesar de todos os seus méritos, tomar vinho não alcoólico durante a gravidez tem desvantagens:

  1. Pode ter ingredientes prejudiciais e produtos químicos em sua composição, o que pode ter um certo impacto negativo na saúde do bebê.
  2. Tal vinho, como de costume, pode causar alergias. Suas causas possíveis são enxofre ou mofo contido no vinho, bem como substâncias que são a base do vinho, incluindo uvas ou pesticidas, pelo qual foi processado. Além disso, para a irritação da pele e mucosas em pessoas propensas ao aumento da sensibilidade, pode levar a uma não percepção de aminas biogênicas, por exemplo, histamina.
  3. O custo bastante alto do vinho não alcoólico faz com que seja um produto da classe "elite". Por esta razão, o conselho dos melhores provadores de vinho é beber cerveja de gengibre como alternativaPode uma mulher grávida beber vinho não alcoólico ou suco.
  4. Menos durável que o vinho alcoólico.

Como você pode ver, não há contra-indicações absolutas quanto à possibilidade de mulheres grávidas consumirem vinho não alcoólico. E, apesar disso, é melhor não abusar dela, mas limitar-se a um feriado com um copo pequeno. Isso não fará de você um "corvo branco" na festa, enquanto preserva e talvez aumente um pouco sua saúde e a saúde do bebê. E, finalmente, mais uma pequena observação: os cientistas ainda recomendam beber vinho não alcoólico durante a gravidez somente se ele for mais longo que 12 semanas e não houver complicações de seu curso.

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading...
Like this post? Please share to your friends:
Leave a Reply

+ 37 = 40

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: